Seguro auto Azul seguros é bom?

Para alguns clientes, o seguro auto Azul seguros é bom, tanto que ele recebeu nota 5,45. Entenda melhor o que acham da Azul Seguradora no Reclame Aqui e no Google.

Uma dúvida que surge na hora contratar uma proteção para o veículo é se o seguro auto Azul é bom e se ele atende as necessidades.

Para saber dessa informação, é preciso ouvir quem utiliza esse serviço e, em alguns casos, até mesmo já teve algum tipo de problema.

Para isso, resolvemos fazer uma pesquisa online e saber como a empresa está sendo avaliada.

Seguro auto Azul é bom, segundo o Reclame Aqui?

Uma das fontes da nossa pesquisa foi o site Reclame Aqui. Nele consideramos o período dos últimos 12 meses, sendo que a avaliação foi feita em janeiro de 2018.

Na data, a empresa reunia 1112 reclamações, sendo que 99,9% delas já haviam sido atendidas em um tempo médio de 3 dias e 21 horas.

Os principais motivos que ocasionaram reclamação foram: demora na execução, liberação de reparos, mau atendimento, sinistro e demora no andamento do processo.

A nota média que os clientes atribuíram a ela foi de 5,45, em uma escala que vai de 0 a 10.

Em relação a solução dos problemas, o índice é de 72,4% e os clientes que voltariam a fazer negócio com a empresa após registro da reclamação no site é de 54,9%.

A classificação da Azul Seguros para o site Reclame Aqui é “regular”, essa vendo sendo mantida ao longo dos últimos 12 meses.

Nesse caso, apesar da nota estar um pouco acima da média, a avaliação não é das melhores.

Você mora em Americana/SP? Conheça sobre o seguro auto Azul Seguros Americana.

Seguro auto Azul é bom, segundo o Google?

Outra fonte que usamos para saber a opinião dos consumidores foi o Google. Ao pesquisarmos pelo nome da empresa, ele trouxe como resultado a avaliação da Azul seguros.

Nesse caso, a classificação é feita por estrelas, sendo que vai de 0 a 5, sendo 5 a nota máxima limite.

Ela estava com a nota 4 estrelas no momento da consulta e possuía 28 avaliações. Algumas faziam críticas em relação ao modo de trabalho da seguradora e outras faziam elogios.

Porém, também havia os que apenas classificaram a empresa sem deixar nenhum tipo de comentário.

No Google, a avaliação ficou bem acima da média, quase atingindo a nota máxima.

Com base nas duas pesquisas percebemos que o seguro auto Azul é bom, pois foi avaliado acima da média. Porém, é preciso avaliar outros fatores para se ter uma base maior na hora da contratação.

*Este texto é de conteúdo editorial e não garante a comercialização deste produto nesse site.*

Seguro para carros acima de 20 anos

Seguro para carros acima de 20 anos, porém, pode oferecer menos do que se espera. Quem possui um automóvel com mais de 20 anos, provavelmente vai achar muita dificuldade na hora de fazer um seguro auto.

Apesar de todos quererem rodas pelas ruas com um pouco mais de tranquilidade, nem sempre essa proteção é possível.

Mas, as seguradoras podem se negar a fazer um seguro?

A resposta para essa pergunta é sim. A Superintendência de Seguros Privados – Susep, responsável pela fiscalização do setor diz que quando a seguradora se recusar a fazer um seguro deve justificar os motivos.

Portanto, os carros acima de 20 anos devem ter a sua recusa justificada e os motivos muitas vezes são bem conhecidos.

 

Por que é tão difícil conseguir um seguro para carros com acima de 20 anos?

A justificativa dada elas seguradoras é que pelo fato do veículo não ser fabricado há bastante tempo, dificilmente se encontra peças de reposição, o que é uma verdade.

Assim, se o veículo sofrer uma colisão parcial não será encontrada peça de reposição, ou quando ela existe, o custo é muito alto e acaba não compensando para a seguradora.

E ao contrário do que se pensa, esse tipo de veículo é muito visado para roubo. Isso porque suas peças possuem um alto valor no mercado ilegal por sua falta.

Outro ponto a ser considerado é que muitas vezes o veículo não está contemplado na tabela FIPE. Sendo assim, fica difícil estabelecer o seu valor de mercado e calcular uma apólice.

E o seguro auto popular?

O seguro auto popular é destinado para veículos com mais de 5 anos de circulação e possui um cobertura menos abrangente que um seguro tradicional.

Mas, mesmo ele que é destinado para os carros antigos pode não incluir veículos com mais de 20 anos.

O que seguro para carros acima de 20 anos costuma cobrir?

Quando uma seguradora disponibiliza o seguro para carros com mais de 20 anos eles costuma ser bem mais restritivo do que um seguro auto convencional.

Não pense que será possível escolher as coberturas que deseja, nesse caso apenas algumas serão apresentadas.

O mais comum é que sejam apresentadas apenas as proteções contra roubo e furto e assistência 24 horas.

Como muitas vezes o valor do veículo não está contemplado na tabela FIPE se estabelece um valor de indenização, um método um pouco diferente do praticado no mercado.

Já os serviços de assistência acabam sendo bastante úteis, pois podem socorrer em casos de emergência.

Só que as coberturas se limitam a essas, dificilmente se terá qualquer outro tipo.

Saiba até qual é o limite de “idade” do automóvel que as seguradoras costumam aceitar no seguro.

Como achar um seguro para carros acima de 20 anos?

É preciso solicitar uma cotação para saber se a seguradora oferece proteção para carros com mais de 20 anos.

Porém, o Seguro Autofácil Cardif, a Ituran com Seguro e a Suhai costumam ter esse tipo de serviço disponível.

Porém, sempre é válido conversar com um corretor e solicitar uma cotação para conhecer todas as opções e descobrir qual oferece os melhores valores.

*Este texto é de conteúdo editorial e não garante a comercialização deste produto nesse site.

 

Seguro de viagem para quem viaja ao Equador é obrigatório?

Você está de malas prontas para o Equador e ainda não contratou o seu seguro de viagem? Então melhor ficar ligado nas normas para ingresso neste país: a partir de fevereiro de 2018 será obrigatório a contratação de um seguro para todos os visitantes. Que tal cotar e comprar o seu agora mesmo na Yoshie & Maia Seguros!

O Ministério de Turismo do Equador estabeleceu que todos os estrangeiros que ingressem ao país como turistas, a partir de fevereiro deste ano, devem contar com um seguro de viagem público ou privado durante o período da sua estadia no pais.

Quanto você economiza contratando um seguro viagem em uma emergência médica?

Independente da obrigatoriedade do seguro de viagem para o Equador é sempre a melhor opção contratar um toda vez que você sai do país. Por que?

Primeiro ponto: adoecer em outro país é mais caro do que você pensa. Aqui no blog, a gente já falou sobre os custos das principais assistências médicas internacionais. Pra você ter uma ideia uma consulta médica internacional para problemas respiratórios como resfriado, asma ou bronquite pode custar uma média de R$ 500. Caiu e quebrou o pé em um passeio? Uma urgência médica deste porte na América Latina sai em torno de R$9500.

Entendeu agora a importância de fazer um seguro viagem para viajar tranquilo? Agora se você quer economizar ainda mais basta usar o nosso comparador para achar o melhor seguro e com o menor preço.

voce pode contratar o seguro viagem tanto pela porto seguro quanto pela sul America seguros.

Quais os melhores e mais baratos SUVs de 2018?

Eles são espaçosos, confortáveis, potentes e seguros, os SUV estão com tudo. Não é a toa que se tornaram sonho de consumo de muitos brasileiros. Se você também é fã dos utilitários esportivos saiba que exitem opções mais em conta. Pesquisamos quais são os 5 SUVs mais baratos em 2018 pra você economizar ser feliz!

Quais os melhores e mais baratos SUVs de 2018?
JAC T40 é o SUV mais barato em 2018

carros SUVs mais baratos

O Chinês JAC T40 é o número 1 dos SUVs mais baratos do ano, o modelo completo custa R$59.990,00. O utilitário tem 6 anos de garantia e outros benefícios como: kit multimídia de 8 polegadas, comando de som e piloto automático ao volante, câmera  de ré com Front view para facilitar as manobras, vidros elétricos, ar condicionado e um porta malas generoso (450l).

O novo Lifan X60 está em segundo lugar como SUV mais barato 

SUVs mais baratos Lifan X60

O Lifan X60 começa 2018 de cara nova, com novo design e é o segundo SUV com melhor preço, custa R$ 67.990,00. O novo X60 Talent tem câmbio automático CVT, roda de aro 17, acabamento interno com couro ecológico, sensor crepuscular e de estacionamento, câmera de ré, comandos no volante, motor 1.8, retrovisor elétrico e multimídia Navtech.

EcoSport é o terceiro dos SUVs mais baratos

EcoSport SUVs mais baratos

O terceiro SUV mais barato é da Ford, o EcoSport SE Direct 1.5. O modelo mais econômico custa a partir de R$ 68.690,00 e traz câmbio automático, sistema de multimídia, tração frente, ar condicionado, vidros e travas elétricos, controle eletrônico de estabilidade e safe Key.

O Renault Duster em quarto lugar no ranking

renault-duster-suv-barato

Além de ser o quarto da nossa lista o Duster também está em décimo lugar no ranking dos SUvs mais vendidos no Brasil, em 2018.

O SUV da Renault é uma boa opção para quem busca preço e um modelo completo, custa a partir de R$ 69.990,00. A versão Expression vem com tração, câmbio automático, função Eco-Mode (que promete economizar 10% de combustível), sistema multimídia, sensor de estacionamento, piloto automático, volante com regulagem, ar condicionado, direção eletro-hidráulica e outras coisinhas mais.

Nissan Kicks entre os SUVs mais baratos e mais cobiçados do ano

nissan-kicks-suv-barato

Em quinto lugar como SUV mais barato está o Kicks da Nissan. O utilitário também está entre os mais comprados em 2018, suas vendas aumentaram 68% de 2017 para este ano.

O Nissan Kicks é produzido no Brasil e sai por R$ 72.990,00. Entre os destaques desse SUV mais econômico estão o conforto, segurança e um porta malas que cabe quase tudo.

O utilitário da Nissan também possui uma câmera inteligente de 360° para promete não deixar nada fora do seu radar na hora de manobrar. Entre outros destaques do SUV japonês estão central multimídia com touchscreen, ar-condicionado com temporizador, sensores de ré, detectores de objetos em movimento, alerta de colisão, chave inteligente e botão Start Stop.

Na hora da troca do automóvel, o que é melhor observar?

Que o brasileiro é apaixonado por automóveis todos já sabem — e, com essa paixão declarada, o desejo pela troca de automóvel ganha ainda mais atenção entre seus proprietários. Saiba quais pontos observar antes de fechar o negócio neste artigo!
Para você que não abre mão de viagens e lazer, gosta de investir em acessórios para seu automóvel e possui a vontade de trocá-lo por outro modelo ainda melhor, apresentamos a seguir algumas dicas que vão lhe ajudar no momento de decisão!

Realize um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é essencial para quem quer fazer a troca de automóvel e não se endividar. Quanto antes você traçar sua meta, mais tempo terá para ordenar suas finanças e, assim, obter o resultado desejado. Para isso, comece colocando no papel todas as suas receitas.

Inclua nesse cálculo todas as despesas mensais e, em seguida, os custos referentes ao automóvel. Não se esqueça de adicionar o IPVA, DPVAT, licenciamento e emplacamento se tiver optado por um automóvel zero. Tenha também uma média de gastos mensais para gasolina e manutenção.

Caso disponha de valores fora de seus gastos fixos mensais, procure por instrumentos de crédito — como consórcio de automóvel — para evitar ingressar em financiamentos que onerem com o tempo devido aos juros escolhidos para a compra.

automóvel zero x automóvel usado: qual a melhor opção?

Considere o tipo de automóvel

A escolha pelo tipo ou modelo do veículo deve ser pensada segundo sua renda. É claro que, quando se fala de compra ou troca de automóvel, o que nos vem à mente é exatamente o que sempre sonhamos possuir: carros esportivos ou de luxo, com acessórios chamativos, cores que se destacam das demais, etc.

No entanto, todo o investimento para a compra desses modelos também virá acompanhado dos custos para mantê-los, desde a manutenção preventiva até as necessidades imediatas.

Caso queira futuramente trocar ou vender seu veículo, lembre-se de que automóvel é um bem que não agrega valor — ou seja, mesmo havendo investimento com acessórios diversos, o automóvel perde anualmente cerca de 12% de seu valor de tabela.

Faça pesquisas antes da troca de automóvel

Com todas as informações que a internet nos proporciona hoje em dia, vale a pena pesquisar muito antes de tomar qualquer decisão referente à compra de um automóvel. Priorize sites que sejam conhecidos e busque sempre um meio de contato direto com os proprietários para evitar cair em fraudes.

Visite concessionárias que possuam credibilidade em sua região e procure saber tudo em relação ao automóvel escolhido, desde o histórico de sua compra até mesmo sobre possíveis sinistros ocorridos.

Cuidado com propagandas muito chamativas! O que parece ser o melhor negócio de sua vida pode se tornar uma imenso dor de cabeça.

Defina o que é melhor: consórcio x financiamento

Para saber o que vai suprir melhor a sua necessidade, responda a seguinte questão: preciso agora do veículo ou posso esperar um pouco mais? Tendo a resposta em mente, isso sim fará toda a diferença na escolha do é melhor.

O financiamento de um veículo lhe permitirá a carta de crédito imediata para adquirir um automóvel. Já o consórcio funciona com a lógica de contemplação, sendo que, na maioria dos casos, seus juros são menores que os do financiamento.

Contudo, lembre-se de que de há uma taxa administrativa para o consórcio no caso de lances efetivados.

Se a taxa administrativa gera em torno de 20%, por exemplo, todo lance apresentado também terá os mesmos 20% somados a ele. Isso poderá onerar suas expectativas quanto à ferramenta de crédito em questão. Por esse motivo, coloque tudo na ponta do lápis antes de escolher qual a melhor opção.

Gostou das dicas? Caso você opte pela troca de automóvel seminovo ou usado, confira agora mesmo como não ser enganado durante a negociação!

A realização correta da calibragem dos Pneus

Pouca gente, principalmente quem acaba de adquirir o primeiro automóvel, realiza a calibragem de pneus do automóvel com a assiduidade que é necessária e da forma correta, e isso pode acarretar prejuízos para o veículo, gasto excessivo de combustível e problemas com a roda do automóvel.

Foi pensando nisso que separamos algumas respostas mais comuns que as pessoas costumam ter quando o assunto é calibragem de pneus. Confira se você está fazendo certo agora mesmo em nossa matéria!

Quais os malefícios de trafegar com os pneus descalibrados?

Andar com os pneus calibrados acima ou abaixo do limite indicado pelo fabricante pode ocasionar muitas perdas para o motorista. Para começar, existe o desgaste prematuro do pneu, dos componentes do automóvel e terminais de direção.

Além disso, a estabilidade durante as curvas é comprometida, existe aumento do consumo de combustível, a direção fica mais “pesada” e o automóvel fica mais difícil de ser dominado, comprometendo a segurança no trânsito.

Em dias de chuva, a calibragem correta do pneu faz toda diferença para a maior estabilidade do automóvel, pois pneus calibrados abaixo do indicado favorecem a aquaplanagem do veículo.

Os pneus calibrados acima do indicado também causam desgastes para o veículo, e o principal desgaste acontece na suspensão. Além do mais, a área de contato entre os pneus e o asfalto diminui, aumentando o risco de acidentes.

Quando é necessário fazer a calibragem de pneus?

Os pneus devem ser calibrados quando a pressão dentro deles for menor do que aquela indicada pelo fabricante. Para isso, é relevante fazer a checagem semanalmente para garantir que o veículo trafegue sempre em perfeitas condições.

A calibragem ideal vem indicada no manual de usuário, em etiquetas localizadas na carroceria do veículo e também na tampa de combustível.

Existe mais de um tipo de calibragem de pneu ideal?

Sim, existem vários tipos de calibragem de pneu, e elas variam de acordo com a quantidade de peso que o veículo está carregando. Por isso, antes de realizar uma viagem, por exemplo, é muito relevante verificar quais são as calibragens indicadas pelo fabricante para garantir uma viagem segura para toda a família.

Os pneus devem estar frios ou quentes na hora de calibrar?

O ideal é calibrar os pneus quando eles estiverem frios, pois a pressão dentro deles é diferente conforme a temperatura, e o número indicado pelo fabricante é sempre referente ao pneu próximo à temperatura ambiente.

Para isso, certifique-se de que você rodou no máximo 3 km com o veículo antes de realizar a calibragem de pneus, ou então que eles ficaram sem uso por, no mínimo duas horas. Caso o trajeto seja maior ou o tempo de descanso tenha sido menor que o indicado, o ideal é colocar de 2 a 4 psi a mais do que o apontado pelo fabricante.

Posso calibrar os pneus com gás nitrogênio?

Apesar de não ser muito comum, a calibragem de pneus com gás nitrogênio é uma ótima alternativa ao ar comprimido. Isso por que ele consegue manter a pressão correta por mais tempo, e as mudanças que acontecem são quase imperceptíveis.

O ar comprimido possui muita umidade, por isso ele tem uma capacidade maior de evaporar quando as temperaturas são muito elevadas. Por isso, a pressão do pneu cai com muito mais facilidade quando ajustada com ele.

É obrigatório usar a pressão indicada pelo fabricante?

Existem algumas situações em que a pressão pode ser diminuída para melhorar o desempenho do veículo por meio do aumento da área de contato entre os pneus e o solo. Alguns exemplos são em lugares com muita lama, para aumentar a capacidade de flutuação, e em locais com areia, para melhorar a tração.

Agora, é imprescindível utilizar a calibragem de pneu indicada pelo fabricante em áreas rochosas, molhadas ou alagadas.

Qual o local mais indicado para calibrar os pneus?

É possível achar os aparelhos de calibragem em postos de combustível, lojas de pneus ou em oficinas especializadas. Atualmente, em todos esses locais os aparelhos são de ótima qualidade e estão sempre ajustados de acordo com as indicações.

O relevante é escolher um lugar que fique mais próximo a sua lar ou trabalho, já que os pneus precisam estar frios na hora da calibragem.

Existem diferenças na pressão dos pneus traseiros e dianteiros?

Existem alguns fabricantes, como a Ford e a Honda, que indicam pressões diferentes para os pneus dianteiros e para os traseiros, mas isso não é um consenso. O ideal é que você siga o que está descrito no manual de usuário do seu automóvel – se ele aconselha a calibragem de pneus diferenciada, é isso que você deve fazer.

Agora, uma coisa é consenso para aumentar a durabilidade dos pneus: fazer o rodízio, ou seja, a troca periódica das rodas dianteiras e traseiras. Esse ato é indicado para que as borrachas tenham um desgaste uniforme, prolongando assim a vida útil dos pneus e assegurando estabilidade ao veículo.

É relevante calibrar o estepe?

Se alguns motoristas se esquecem de calibrar os pneus que estão em uso, imagine o estepe. Apesar de não sofrer os desgastes em sua borracha, ele também perde a pressão inicial e isso pode ser perigoso em um momento de necessidade. Afinal, nunca sabemos quando necessitaremos colocá-lo em uso.

Por isso, é muito relevante também realizar a calibragem do estepe sempre que você ajustar a pressão dos pneus que estão em uso. Um estepe com pouca pressão pode ser precursor de um grave acidente ou te deixar na mão em poucos quilômetros rodados.

Por que os pneus murcham rapidamente?

Algo está errado se seus pneus estão murcham muito rapidamente. Leve seu veículo a uma borracharia e procure por possíveis furos acidentais ou vazamentos de ar. O problema pode ser também na válvula, que deve ser trocada, ou em alguns casos na roda.

Agora que você já sabe todos os macetes para a calibragem de pneus correta, não deixe de conferir semanalmente como está a pressão deles. Evite gastos desnecessários com combustível, garanta que nenhum componente do automóvel tenha desgastes prematuros e, o mais relevante, previna acidentes!

Que tal receber mais dicas como essa e ainda ficar por dentro de todas as nossas novidades? Siga nosso Facebook, Twitter e LinkedIn!

 

As melhores cidades para viajar

Nós sabemos que sai ano, entra outro e algumas coisas mudam, surgem novidades, tendências… Isso acontece também no setor de turismo. Principalmente, agora que viajar está ficando mais acessível, graças às promoções de passagens e opções mais low cost de hospedagens (thanks god!).  O guia de viajantes Lonely Planet leva bem a sério o assunto e criou um ranking com as melhores cidades para viajar em 2018. Saiba quais são as 5 mais aqui no blog!

Sevilha – Espanha

Sevilha a melhor cidade para visitar

A capital da Andaluzia foi usada como cenário da saga Star Wars, da série Game of Thrones e de muitas outras produções cinematográficas. Sevilha além de ser fonte inesgotável de história com seus momentos, museus, catedrais e praças, também possui uma gastronomia única, (deliciosa!) fruto da fusão de culturas encontrada só aqui. Sevilha foi sede da primeira cidade do Império Romano fora da Itália e também foi a capital da Península Ibérica. Os vestígios da presença árabe podem ser encontrados em várias construções e deixam a cidade ainda mais charmosa. Entres os destaques estão: Praça da Espanha, Catedral de Sevilha, Palácio da Condesa de Lebrija, Torre do Ouro e o Real Alcázar que foi construído na Idade Média e foi morada de reis.

Detroit – Estados Unidos

Detroit entre as melhores cidades para visitar

A forte dependência da indústria automotiva fez com Detroit fosse considerada uma cidade fantasma após o fechamento das fábricas automobilísticas. Cerca de 700 mil trabalhadores (quase 60% da população) tiveram que mudar-se em busca de novas oportunidades deixando bairros e edifícios abandonados.  Hoje o cenário é diferente, Detroit virou destino da moda, polo de jovens empreendedores criativos, artistas, músicos e está cheio de lugares de vanguarda. Artistas como Diana Ross, Stevie Wonder e The Jackson 5 nasceram aqui e a cidade é palco de grandes festivais de música como o Detroit Jazz Fest, Downtown Hoedown, Movement Electronic Music Festival e outros.  Se você gosta de cerveja, também vai estimar de saber que a cidade é cheia de micro cervejarias nacionais como a Motor City Brewing works Inc.

segunda melhor cidade para conhecer

 

Canberra – Austrália

Canberra é uma das cidades para se conhecer

Gente, a capital da Austrália ainda é desconhecida por muitos turistas (por pouco tempo!), mas tem muito a oferecer. A “Brasília Australiana” chama atenção por sua arquitetura moderna e seu lado hipster: os moradores de Canberra tem uma vida cultural agitada. Nesta pequena cidade de quase 400 mil habitantes não faltam museus, galerias de arte, cinemas, teatros e festivais de música como o Festival Nacional de Folk e o Floriade. Entre as atrações imperdíveis estão o parlamento, o museu da guerra Australiana, o observatório Mount Stromlo e a Galeria Nacional.

Hamburgo – Alemanha

Entre os destaques de Hamburgo está a nova sede da Filarmônica de Elba com superfície envidraçada  e arquitetura única.

edifício da Filarmônica de Elba

Considerada a segunda maior cidade da alemanha, Hamburgo é conhecida por seu centro empresarial. Mas, aqui também estão alojadas muitas universidades que contribuem para o fresh air que leva essa cidade. As margens do rio Elba revela uma das “melhores vidas noturnas da Europa” com destaque para a cena eletrônica que é bem forte nessa área. Vale conferir!

Kaohsiung – Taiwán

Kaohsiung é une modernidade e tradição

Kaohsiung é a segunda maior cidade de Taiwán, que sofreu profundas transformações nos últimos tempos, a antiga cidade industrial portuária deu lugar se modernizou e hoje vive um dos seus momentos mais cool. Os velhos armazéns que abasteciam o porto deram lugar a inúmeras galerias de arte, instalações e obras ao livre no Pier 2.

Kaohsiung é um dos melhores destinos para viajar

A cidade também conta com uma das estações de metrô mais estilosas do mundo a Dome of Light. Em Kaohsiung está um dos maiores mercados noturnos destas bandas, aqui é possível provar mais de 300 opções de pratos da culinária local (melhor chegar com fome, né?). Esta cidade taiwanesa também consegue conviver muito bem com as tradições, fica localizado aqui, o Museu do Palácio Nacional de Taipei que conta mais de 8 mil anos de história da arte chinesa.