Bullying um perigo silencioso

O termo Bullying surgiu a pouco anos atrás, o nome veio para que antigamente chamávamos de “tirar saro”ou “zoar” do amigo, todos nós já passamos por isso no tempo de escola.

Antigamente as consequências sobre essas atitudes eram tratadas de forma diferente do que é hoje.

Com o passar do tempo o Bullying se tornou algo perigoso e desafiador para os jovens lidar com essa situação.

O que é Bullying?

O termo se derivou da palavra americana bully que significa valentão, isso tem muita relação com as formas agressivas em que os jovens se tratam. Sejam em atitudes, agressividade verbal, física, intencionais e repetitivas.

Na maioria dos casos não há um motivo para esse tipo de agressão elas simplesmente acontecem.

Em alguns casos acontece de individuo para individuo, outro de um grupo para um indivíduo.

O Objetivo do Bullying é causar dor, angústia, intimidação, vergonha, medo e isolamento da pessoa que sofre o bullying.

Geralmente quem sofre o Bullying muitas vezes não conseguem revidar ou se defender das agressões sofridas e na maioria dos casos se isola e entra em depressão.

Tipos de Bullying

Basicamente ele se divide em dois tipos:

Bullying Direto: Esse é o mais comuns entre os homens em que a agressão física.

Bullying Indireto: Mas comum entre as mulheres e as crianças, geralmente realizado através de ameaças verbais, sobre agressões físicas ou sexuais.

Mas em ambos os casos as vítimas tendem a se isolar por conta do medo e da vergonha que muitas passam, pois, a maioria dos agressores realizam suas agressões em lugares públicos.

Lugares que o Bullying pode ocorrer

O mais comum é que o bullying aconteça em escolas, mas muitas vezes podem acontecer em empresas e dentro do círculo familiar.

Nas escolas são proibidas esse tipo de atitude, mas sempre ocorrem, principalmente quando as crianças e adolescentes estão sem supervisão de um adulto.

O silencio

A maioria dos que presenciam a violência preferem se calar com medo de serem as próximas vítimas dos agressores.

Crianças e adolescentes que sofrem bullying podem se tornarem adultos com problemas de socialização, baixa estima, com pensamentos negativos, depressivos, ansiosos, ter síndromes de pânico, ter agressividades, entre muitas outras doenças consideradas emocionais.

Algumas pessoas podem até tentar cometer suicídio. Por esse motivo é muito importante as pessoas ficarem de olho a menor sinal de bullying.

As vítimas geralmente são pessoas que não se socializam muito, que não tem reação diante da agressão que realizam contra si, são inseguras e isso as impedem de pedir ajuda!

Os agressores

Já os agressores são vítimas de famílias desestruturadas, geralmente não tem qualquer afeto por parte dos pais ou da família, vivem em ambientes de riscos constante, presencia agressividade dentro do lar ou é o próprio agredido.

O que acaba ocorrendo é que de alguma forma os agressores transmitem a violência que sofrem, o que acaba fazendo deles uma vítima.

Em uma pesquisa realizada aqui no Brasil em 2010, em escolas públicas e particulares revelou que o bullying geralmente é mais realizado entre os alunos da 5º e 6º série.

As cidades brasileiras que tem a maior incidência desses acontecimentos são Brasília, Belo Horizonte e Curitiba.

A responsabilidade legal dos lugares em que a agressão ocorre

Pessoas que sofrem bullying e escolas, empresas, que são prestadoras de serviços podem ser enquadradas no Código de Defesa do Consumidor, pois ambos são responsáveis por qualquer coisa que ocorram dentro do espaço físico.

O ato de bullying fere os princípios constitucionais, no que se diz respeito á dignidade humana.

A pessoa que sofreu a agressão e essa agressão lhe cause dano, gera o dever de indenizar.

Muito programas estão sendo desenvolvidos para combater o bullying e encorajar o agredido a denunciar seus agressores.

Fique atento

Os pais devem ficar muito atento a cada mudança de comportamento que possa ocorrer em seus filhos. Uma boa conversa sem intimidação, mas com um tom de amigo, pode ser muito útil para detectar qualquer problema que possa ter ocorrido.

Avaliação psicóloga pode ser necessária para que o trauma seja superado e que não cause nenhuma sequela emocional.

Sempre procure a escola e os professores para que haja uma observação silenciosa para identificar qualquer possibilidade de bullying.

Lembre o agressor em muitos casos é uma vítima que apenas transmite o que lhe é oferecido.

Conheça outras postagens do nosso blog aqui!

Quer entrar em contato? Acesse aqui!

Se deseja realizar uma cotação de seguro é só clicar aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *